Sexta-feira, 27 de Junho de 2008

Essa canalha mafiosa!

 

Diz o Record (reparem no texto a vermelho):

 

Nuno Espregueira Mendes, administrador da FC Porto Multimédia e ex-administrador da SAD, foi condenado hoje, no Tribunal de S. João Novo, no Porto, a 6 anos de prisão efectiva por burla qualificada. O seu advogado, Gil Moreira dos Santos, vai recorrer da sentença, pelo que o cumprimento da pena fica suspenso.


O colectivo deu como provado que Espregueira Mendes, na qualidade de gerente do balcão do banco Mello nas Antas, usou avultadas quantias depositadas por clientes, desconhecendo estes os factos, para aplicações bolsistas, usando as mais valias também para uso próprio e para conceder empréstimos com juros abaixo dos concedidos pelo banco.

 

Por exemplo, emprestou ao FC Porto 2,5 milhões de euros à margem normais do banco e emprestou a Joaquim Oliveira um pouco mais de 10 milhões de euros. A Adelino Caldeira, administrador da FC Porto, SAD, também foi concedido um empréstimo de 2,1 milhões de euros, enquanto António Oliveira, principal accionista individual da SAD portista, foi contemplado com empréstimos na ordem dos 2,5 milhões de euros.


"Estas pessoas eram das relações do arguido e tinham ligações ao FC Porto e à sua SAD, da qual arguido era administrador, tendo efectuado tais financiamentos usando montantes dos depositantes do Banco Mello, montantes transferidos para beneficiários daqueles empréstimos", refere-se no acórdão.


Neste esquema que considerou "ardiloso", o colectivo considerou que Espregueira Mendes "geriu a seu bel-prazer mais de 100 milhões de euros e que se enriqueceu "com quantias que não se conseguiram apurar".


O esquema consistia em atrair investimentos que garantia aos clientes serem para aplicações financeiras sem risco e que aplicava, sem estes o conheceram, no mercado bolsista. Os lucros gerados eram geridos por Espregueira Mendes ou para conceder empréstimos ou para seu uso, numa conta a que chamava "bolo".

Como agravante para aplicação da pena que tinha como máximo 8 anos de prisão, o colectivo destacou o facto de o arguido não ter mostrado "o mais ténue juízo crítico" em relação à sua actuação. "Actuou como se tratasse de um banqueiro e não de um bancário que realmente era", sublinha-se no acórdão.


Entre os clientes do banco que confiaram a Espregueira Mendes elevadas quantias contam-se Drulovic, Zahovic, Secretário e Rui Moreira. A todos eles o banco devolveu o capital investido.

 

Canto marcado por ZB às 20:45
Link do post | Chuta | Adicionar aos favoritos
|
1 golo de canto directo:
De Paulo a 1 de Julho de 2008 às 16:40
Mamam todos do mesmo!


Disputar o lance

Pesquisar neste blog

 

Posts Recentes

Acabem-nos com o sofrimen...

Esta dava graça

Essa canalha mafiosa!

Pelo menos, ainda há lá a...

A FPF contra-ataca

Balboa vai assinar por qu...

A rebaldaria de sempre

Cristián Rodriguez fora d...

Portugal 2-3 Alemanha: Pa...

Os longos braços do polvo

Portugal 2-0 Turquia: É d...

Pra acabar com a discussã...

Mais uma razão para o met...

O que se diz por aí (6 de...

Quando a máfia agia a seu...

Tags

alcides

apito dourado

apito final

benfica

bergessio

burlas

carlos martins

contratações

corrupção

cristián rodriguez

euro 2008

fcporto

fpf

javier balboa

máfia portuguesa

nuno gomes

o que se diz por aí

pablo aimar

pongolle

real madrid

reforços

saviola

selecção nacional

supertaça

uefa

vídeos

todas as tags

Arquivos

Julho 2008

Junho 2008

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

 

 

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

 

 

Photo Sharing and Video Hosting at Photobucket

 

Bola D'Ouro

Subscrever feeds